×
27/03/2022 08h30 Há 790 dias
Palmeiras vence o Bragantino e garante vaga na final

 

    Finalista! Na noite deste sábado (26), o Palmeiras recebeu a equipe do Red Bull Bragantino, no Allianz Parque, para decidir quem seria um dos finalistas do Campeonato Paulista. Os gols saíram no primeiro tempo: Murilo inaugurou o placar logo no primeiro minuto de jogo; os visitantes ainda empataram com Realpe, aos 18 minutos, mas o Verdão decidiu com Rony, aos 39, garantindo por 2 a 1 do Alviverde, que agora está na final para disputar seu 24° título Estadual, sendo sua terceira final seguida (algo inédito na história do clube).

    Na decisão, o Palmeiras encara o vencedor de São Paulo e Corinthians, que irão duelar neste domingo (27), às 16h, no Morumbi. A final será disputada em duas partidas (30/03, próxima quarta-feira) na casa do adversário, e no domingo (03/04), com mando palmeirense devido à melhor campanha.

    Mesmo já tendo sido tricampeão paulista de forma consecutiva – 1932, 1933 e 1934 –, o Verdão nunca havia emplacado três finais seguidas, pois, no período daquele tricampeonato do Palestra Italia, o sistema de disputa do Estadual era por pontos corridos. Desta forma, o Alviverde chega pela primeira vez seguida a três finais do Estadual no sistema de mata-mata.

    Vale ressaltar que o Alviverde, ao longo de sua história, diversas vezes foi campeão ou vice três ou mais vezes consecutivas, como, por exemplo, em 1992 (vice), 1993 (campeão) e 1994 (campeão), mas sempre alguma edição dessas sequências (em alguns casos, todas elas), era decidida por pontos.

    Campeão em 2020 e vice na última edição, o Palmeiras é o único paulista que chegou, pelo menos, em nove semifinais seguidas do Estadual neste século (desde 2014). Inclusive, o Palmeiras é o clube que mais vezes disputou semifinais na história do Campeonato Paulista: foram 22 aparições nesta fase do certame no total, ao lado do São Paulo.

    De quebra, com o resultado, o Palmeiras defendeu um tabu positivo: o de nunca ter sido derrotado pelo Bragantino como mandante em jogos de Campeonato Paulista. Agora são 12 vitórias e cinco empates no total dos 17 duelos. A invencibilidade inclui jogos em que o Maior Campeão do Brasil mandou em seu estádio, o Palestra/Allianz Parque (11 jogos, oito vitórias e três empates); no Pacaembu (cinco jogos, três vitórias e dois empates); e até no Canindé, uma única vez em 2011 (vitória).

    Aliás, o primeiro gol do Palmeiras na partida pode ser considerado histórico. Quando entrou em campo, o Alviverde somava exatos 49 gols ante o Massa Bruta em considerando apenas os jogos válidos pelo Campeonato Paulista (em qualquer estádio). Desta forma, o gol de Murilo foi o 50° do Verdão sobre o adversário da vez pelo Estadual.

    Ao todo, os times se enfrentaram 32 vezes pelo Paulistão, com 18 vitórias do palmeirenses, nove empates e cinco triunfos do adversário; com 51 gols sobre o rival neste cenário, o Maior Campeão do Brasil, em contrapartida, foi vazado em 22 ocasiões).

    E se contra o Bragantino o Palmeiras manteve seu retrospecto impecável dentro de casa pelo Paulista, no Allianz Parque, de forma geral, não foi diferente: essa vem sendo a melhor temporada desde a inauguração da arena em 2014 em termos de aproveitamento (100%, tendo vencido seus nove adversários enfrentados), melhor defesa (apenas dois gols sofrido em 9 partidas, média de 0,22 por jogo) e ainda marcou 15 gols.

    Essas nove vitórias seguidas no Allianz Parque, aliás, representam a maior série de triunfos já registrada na arena, ao lado de outra de também de nove partidas em 2020.

    Entretanto, essas nove vitórias atuais foram todas sob o comando de Abel Ferreira, enquanto as de 2020 contaram com jogos dirigidos por Vanderlei Luxemburgo, Andrey Lopes, pelo próprio Abel e até por seu auxiliar João Martins. Além de um novo recorde da própria arena, isso também faz do português o treinador mais venceu de forma seguida isoladamente no Allianz – antes, ele estava empatado com oito vitórias seguidas ao lado de Oswaldo de Oliveira (em 2015) e Felipão (em 2019).

    Curiosamente, este novo recorde batido por Abel Ferreira aconteceu justamente na sua partida de número 50 no Allianz Parque (ele já é quem mais comandou o time no formato Allianz Parque, seguido de Cuca, com 35 jogos, e também quem mais venceu, com 32 vitórias, também seguido de Cuca, com 24).

    E não é só isso. Com a vaga assegurada na final, Abel Ferreira, há 16 meses no Palmeiras, chega à sua nona decisão, além de ter vencido 18 de 25 jogos de mata-mata disputados pelo clube.

PALMEIRAS: Marcelo Lomba; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Jailson, Zé Rafael e Raphael Veiga; Gustavo Scarpa, Dudu e Rony. Técnico: Abel Ferreira.

Gols: Murilo, 1’/1°T (1-0); Realpe, 18’1°T (1-1); e Rony, 39’/1°T (2-1).

Cartões amarelos (SEP): Rony, Murilo e Zé Rafael.


Foto: Rodrigo Corsi/Ag. Paulistão

Autoria: Fonte: Palmeiras - Departamento de Comunicação