×
22/05/2022 15h00 Há 702 dias
Catar 2022: FBP comemora convocação de trio paulista

    A arbitragem paulista será representada pelo trio formado por Raphael Claus, Danilo Manis e Neuza Inês Back na Copa do Mundo do Catar 2022. Responsável por presidir a Comissão Estadual de Arbitragem, Ana Paula Oliveira parabenizou os profissionais e valorizou o trabalho realizado pela Escola de Arbitragem Flávio Iazzetti e pela histórica indicação da primeira mulher brasileira a ir ao Mundial.
    “Eu estou muito feliz por eles, porque sei o quanto trabalharam duro para chegar nesse momento. Estou feliz pela nossa instituição (FPF), pelo investimento que estamos fazendo nos árbitros, de estarmos mais próximos deles, em ofertar melhores condições, tudo pela nossa insistência em investir em treinamentos, em diálogos. Não posso deixar de demonstrar a minha alegria de vê-los sendo convocados para o Mundial”, disse Ana Paula Oliveira, Presidente da Comissão Estadual de Arbitragem.
    Integrante do trio, a assistente Neuza Inês Back alcançou a marca de ser a primeira mulher brasileira a ir à Copa do Mundo. “Isso era um sonho e confesso que lá atrás, quando ainda atuava, enxergava que uma mulher poderia chegar nesse momento ímpar. Quando a mulher equiparou o teste físico ao masculino, já não existia mais empecilho para que uma mulher pudesse chegar à Copa do Mundo. Superamos essa barreira e ver a Neuza chegar, por merecimento, pelo que ela conquistou dentro do campo de jogo, é uma satisfação enorme. É uma menina extremamente dedicada, que buscou falar outros idiomas, e que foi além das quatro linhas”, enfatizou Ana Paula.
    Ainda sobre a histórica convocação de Neuza Inês Back, Ana Paula valorizou a iniciativa da FIFA em selecionar outras cinco mulheres para a Copa do Mundo do Catar. “Chegou a vez dela e não só ela. Foram seis mulheres convocadas, então quero parabenizar a FIFA por essa grande conquista da mulher nesse mundial no Catar, por tudo que envolve as questões culturais, e a valorização do respeito à mulher como ser humano. Tem que parabenizar a FIFA por esse grande passo, não só pelas nossas meninas merecerem, mas pela ousadia em levar”, disse.
    ÁRBITRO FEITO EM CASA - Do trio pertencente ao quadro paulista, Raphael Claus e Danilo Manis foram formados pela Escola de Arbitragem Flávio Iazzetti, em São Paulo. “Se a gente for pensar que o nosso último árbitro feito aqui genuinamente, que chegou à Copa do Mundo, foi Romualdo Arppi Filho, me arrepia. É uma emoção indescritível ver o Claus e o Manis irem para o mundial. Isso só reforça que a Escola de Árbitros Flávio Iazzetti produz grandes nomes para o futebol, não só nacional como internacional”, destacou Ana Paula.
    Ana Paula Oliveira ainda valorizou a história da arbitragem paulista e o apoio da FPF no desenvolvimento dos “homens do apito”. “Nessa era moderna, o Claus vem para referenciar, mas a escola de São Paulo tem grandes árbitros e assistentes ao longo da história. Temos Romualdo Arppi Filho, Dulcídio Wanderley Boschilia, Paulo César de Oliveira, Sálvio Spínola e Wilson Seneme nesse belo carrossel de grandes da arbitragem paulista. Então, essa conquista é histórica para São Paulo, para mostrar a seriedade e o empenho de todos. Não posso deixar de parabenizar o presidente Reinaldo Carneiro Bastos por olhar para a arbitragem, não como gasto, mas como investimento, pois se cuidarmos bem da arbitragem, teremos um campeonato consolidado e isso ele faz com muita maestria”, finalizou.


   Foto: Rodrigo Corsi / Agência Paulista

Autoria: Fonte: Federação Paulista de Futebol