×
29/04/2022 19h00 Há 716 dias
Cuidados com a mãe e o bebê no pré e pós parto

    A obstetrícia é o ramo da medicina que lida com a reprodução humana. É do obstetra a responsabilidade de fazer o pré-natal, avaliar a saúde da gestante e o desenvolvimento do bebê. Nos últimos anos, essa área foi uma das que mais sofreram transformações quando o assunto é atendimento humanizado.

    O vínculo criado entre o profissional obstetra e a paciente se intensifica ao longo dos meses de gestação até a chegada do bebê. “Nós, obstetras, ficamos ao lado da paciente, auxiliamos, orientamos e, acredito, que isso é um ponto que nos permite um contato mais expressivo, seja segurando na mão para dar força ou abraçando para mostrar que estamos ali”, disse a ginecologista e obstetra da Santa Casa e do Santa Casa Saúde Piracicaba, Sissi Zílli Bertolini (CRM 170459), que neste ano, foi a responsável pelo nascimento da primeira criança de 2022 na cidade.

    O médico é peça fundamental em todo o processo da gestação. É o profissional responsável e que tem o compromisso de solicitar os exames necessários para o acompanhamento da gestação – como ultrassonografias e exames laboratoriais, assim como esclarecer as dúvidas quanto aos tipos de parto (normal, cesárea), prezando sempre pela humanização. O obstetra também pode auxiliar a mãe no período de lactação, com orientações e dicas relacionadas à amamentação.

    Sobre os obstáculos enfrentados nos últimos anos, Sissi faz questão de salientar que entre as preocupações das novas mães estão o fato de poder amamentar mesmo estando com Covid-19. “E a resposta é sim! Mesmo com a queda do número de casos, a Covid-19 está aí e as mães com diagnóstico positivo podem amamentar. Os cuidados que precisam ser tomados, entretanto, são em relação à higienização e uso de máscara. Além de covid-19, mães que estiverem com dengue, por exemplo, também podem amamentar. Cito a dengue pela época do ano, em que é comum o aumento de casos”, salienta Sissi.

    De acordo com a médica, o ramo da obstetrícia proporciona prazer e satisfação para quem pratica a profissão. “É uma área que nos permite estar ali, ajudando a mulher a trazer uma nova vida para o mundo e isso é extremamente gratificante: lidar com a vida, com o surgimento dela. Sabemos que há, sim, obstáculos, situações que podem complicar a gestação, mas nada supera acompanhar algo que não seja doença, que seja saúde, que seja uma nova vida se desenvolvendo. Posso dizer que me sinto muito feliz com minha escolha. Espero que os bebês que estão nascendo agora tenham infinitas oportunidades pela frente; pois o nascimento por si, não traz ao mundo apenas um ser humano, mas faz aflorar a esperança, a coragem e, a cada parto, a certeza de que a vida é um milagre”, diz.

Autoria: Fernanda Moraes Fonte: Santa Casa de Piracicaba