×
31/08/2022 17h30 Há 632 dias
Esalq: Parceria com a Suzano trouxe desafios

    Uma parceria pioneira de inovação entre a USP e a Suzano SA, maior produtora mundial de celulose de fibra curta, foi estabelecida para estimular atitude empreendedora em alunos e trazer para a sala de aula problemas reais, para serem trabalhados e abordados com o uso de métodos ágeis e resolvidos com a mentoria de profissionais experientes do mercado.

    De um lado, a Suzano que busca identificar talentos, engajar e capacitar futuros profissionais dentro do contexto dos problemas que uma grande empresa possui, e do outro lado, a USP, Universidade pública e com DNA de inovação e que ao se aproximar da iniciativa privada, permite a seus alunos, experiências concretas com desafios que o mercado enfrenta.

    A disciplina, Recursos Florestais em Propriedades Agrícolas, oferecida para alunos do 3º ao 5º ano do curso de Engenharia Agronômica da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) foi o espaço para esta experimentação.

Coordenada pelo professor Weber Antônio Neves do Amaral, do departamento de Ciências Florestais, a disciplina foi reformulada, e suas práticas de ensino modificadas para o ensino do empreendedorismo e do aprendizado a partir de problemas.

    Do lado da Suzano SA o engenheiro Cesar Bonine, gerente executivo de Pesquisa & Desenvolvimento da Suzano e a química Maria Teresa Borges, coordenadora de Cooperação Tecnológica e Funding da Suzano, foram os dois principais líderes desta parceria. Cesar Bonine destacou: “A intenção é mostrar aos estudantes o que temos feito, os desafios que temos enfrentado a fim de engajá-los e para encontrar soluções para nossas demandas, auxiliando-os a adotarem uma visão de empreendedores”. Já Maria Teresa ressaltou que “Essa parceria permite mostrar a estes futuros talentos como seria trabalhar em uma grande empresa de papel e celulose e identificá-los para participarem dos nossos programas de estágio, trainee ou mesmo dos nossos processos de contratação”.

    Na prática, os estudantes tiveram contato com demandas do setor e desenharam soluções aplicadas em desafios pré-definidos e escolhidos entre as organizações. “Trabalhamos temas relacionados à Valorização de Produtos Madeireiros, Prontidão Tecnológica e aos sistemas de Integração Lavoura Pecuária Floresta”, explica Weber do Amaral.

    O presidente do Conselho Deliberativo da EsalqTec, professor Felipe Pilau, destacou a iniciativa que une uma das principais empresas do setor de celulose e papel com uma das melhores universidades do mundo em Ciências Agrárias. “Ações que valorizem a inovação e o empreendedorismo precisam ser cada vez mais fomentadas na USP, ainda mais neste caso, que permite vivenciar um ambiente de inovação já em uma disciplina de graduação. Com certeza esse será o diferencial na formação desses estudantes”.

    Premiação – Como estímulo na busca por soluções aos desafios, a empresa premiou os melhores times, além de contemplar os dois melhores alunos da disciplina com uma bolsa de iniciação científica de 12 meses. “O resultado da premiação poderá se configurar em uma trilha para contratação. Tudo isso deverá ser convertido em ações supranuais da Suzano, demonstrando um compromisso de longo prazo desta empresa com a formação de talentos e com a inovação. Também significa mudança do mindset para trazermos de fato o tema de empreendedorismo e inovação para dentro da graduação e a criação de um prêmio de inovação a partir desta iniciativa”, finaliza Weber do Amaral.

    Impactos e próximos passos - Como indicadores de impacto desta parceria, podem ser destacados os seguintes KPIs:

    110 futuros engenheiros agrônomos envolvidos;

    48 pitches de novos negócios e provas de conceitos realizados;

    3 desafios de impacto nos negócios trabalhados;

    + de 100 horas de trabalho em preparação para os pitches realizados;

    + de 10 profissionais da Suzano envolvidos com a mentoria e análise dos projetos;

    + de 10 palestras com profissionais do setor para capacitação dos alunos.

    Porém além destes indicadores, o engajamento de todos os envolvidos, a qualidade dos trabalhos apresentados e os depoimentos dos participantes, reforçam que esta parceria trouxe ótimos frutos e com sugestões para melhoria do modelo adotado em próximas edições.

Autoria: Fonte: Esalq - Piracicaba