×
28/05/2022 14h00 Há 696 dias
Estudo da Esalq vence prêmio “Johannes Keppler 2022”

    Um estudo que traz um componente de inovação na área de matemática e estatística aplicado ao uso do solo vence o Prêmio Johannes Kepler 2022, oferecido pela Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC).

    O artigo Disclosing contrasting scenarios for future land cover in Brazil: Results from a high-resolution spatiotemporal model, publicado no Science of the Total Environment, conta com a participação de pesquisadores do Grupo de Políticas     Públicas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) e apresenta um modelo matemático preditivo para o uso do solo no Brasil.

    Assinam o artigo Arthur Nicolaus Fendrich (Esalq/USP), Alberto Barretto (Esalq/USP), Vinícius Guidotti de Faria (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola – Imaflora), Fernanda de Bastiani (Universidade Federal de Pernambuco), Karis Tenneson (Spatial Informatics Group), Luís Fernando Guedes Pinto (Imaflora) e Gerd Sparovek (Esalq/USP)

    Para o desenvolvimento do modelo, a equipe de pesquisadores utilizou o cluster Euler, supercomputador do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP sediado no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da Universidade de São Paulo (ICMC-USP), em São Carlos.

    “A capacidade de prever mudanças do uso da terra de forma ultra detalhada, como o desmatamento, ajuda a definir estratégias de seu controle e áreas mais vulneráveis, assim como testar, no computador, cenários que possam permitir a conservação ambiental aliada ao desenvolvimento da produção agropecuária”, explica o professor Gerd Sparovek, do departamento de Ciência do Solo da Esalq.

    O estudo foi coordenado pelo engenheiro ambiental Arthur Nicolaus Fendrich que, junto com Fernanda de Bastiani e Karis Tenneson, desenvolveram o modelo matemático e a capacidade computacional para que ele pudesse trabalhar, a partir de um banco de dados gigantesco, o Brasil todo mapeado em uma matriz de 30 por 30 metros.

    “Os demais autores contribuíram para a parte aplicada do artigo, que foi avaliar a probabilidade de mudanças do uso da terra no Brasil sob diferentes cenários de políticas públicas, mais conservacionistas ou aquelas como vemos atualmente, pouco favoráveis ao meio ambiente”, completa o professor Gerd.

    PREMIAÇÃO  O Prêmio Johannes Kepler, instituído pela SBMAC, tem como objetivo promover e estimular a produção científica nacional de excelência em Matemática Aplicada, com características multidisciplinares. Os vencedores serão premiados durante o 41º Congresso Nacional de Matemática Aplicada e Computacional, que ocorrerá de 26 a 30 de setembro, em Campinas/SP. Além do diploma certificado pela SBMAC, receberão a quantia de R$ 10 mil.

    Foto: Gerhard Waller

Autoria: Caio Albuquerque Fonte: Esalq - Piracicaba