×
26/04/2022 20h30 Há 758 dias
Hipertensão arterial atinge 30% dos brasileiros

    Silenciosa, a hipertensão arterial, popularmente chamada de pressão alta, faz o coração exercer um esforço maior que o normal, o que compromete o funcionamento dos outros órgãos. Esse é um dos sintomas e um dos malefícios causados pela doença que, segundo a cardiologista do Santa Casa Saúde, Ivana Annichino Dias Pacheco, (CRM 163623) já atinge 30% da população do País.

Entre as principais causas da doença segundo a especialista estão obesidade, histórico familiar, estresse e envelhecimento. O sobrepeso e a obesidade podem acelerar em até dez anos o aparecimento da doença. O consumo exagerado de     sal, associado a hábitos alimentares não adequados, também colabora para o surgimento da hipertensão.

“A hipertensão arterial é uma doença crônica e não transmissível. O temido 14x9, quando se afere a pressão arterial representam um alerta que podem indicar que algo não está bem. A hipertensão é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de outras doenças sejam elas cardiovasculares ou renais”, explica a cardiologista Ivana.

    No Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, lembrado nesta terça-feira, 26 de abril, vale reforçar os cuidados para os pacientes e a ideia de que a adoção de hábitos saudáveis é a chave para salvar vidas.

    “A hipertensão costuma evoluir com alterações estruturais e/ou funcionais em órgãos alvo, como coração, cérebro, rins e vasos. Ela é o principal fator de risco para doenças cardiovasculares, entre elas o infarto agudo do miocárdio e o acidente vascular cerebral, doença renal crônica e morte prematura. Além disso, a hipertensão está associada a fatores de risco metabólicos às doenças dos sistemas cardiocirculatório e renal, como dislipidemia, obesidade abdominal, intolerância à glicose e diabetes”, ressalta a cardiologista.

    De acordo com Ivana, fazer o check up anual com o médico pode identificar esse aumento da pressão arterial e, assim, dar início ao tratamento precoce, que reduz a mortalidade por causas cardiovasculares. “A hipertensão, na grande maioria dos casos, não tem cura, mas pode ser controlada. Nem sempre o tratamento significa o uso de medicamentos. No entanto é imprescindível a adoção de um estilo de vida mais saudável, com mudança de hábitos alimentares, redução no consumo de sal, atividade física regular, não fumar, moderar o consumo de álcool, entre outros”.

    Além da alta ingestão de sal, outros fatores como o consumo de álcool, cigarro e sedentarismo também provocam a hipertensão. De acordo com estimativa da Sociedade Brasileira de Hipertensão, a doença acomete, no mínimo, 25% da população brasileira adulta, atingindo mais de 50% das pessoas com idade superior a 60 anos. A doença é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. “É tão preocupante que foi considerada como fator de risco para os pacientes infectados pelo novo coronavírus”, alerta a médica.

    DICAS PARA COMBATER A HIPERTENSÃO:

    Afira sua pressão arterial pelo menos uma vez ao ano.

    Adote uma alimentação saudável, com pouco sal.

    Pratique exercícios físicos com frequência.

    Mantenha o peso ideal.

    Não beba álcool ou reduza o consumo.

    Abandone o cigarro.

    Não interrompa o tratamento para hipertensão.

    Evite o estresse.

Autoria: Fernanda Moraes Fonte: Santa Casa de Piracicaba