×
10/05/2022 20h00 Há 746 dias
Instituto Afropira leva Projeto Cultura Afro-Brasileira nas escolas

   

    Com o objetivo de levar aos estudantes reflexões acerca dos acontecimentos lembrados no 13 de maio e aplicando a Lei 10.639/2003, o Instituto Afropira amplia o Projeto Cultura Afro-Brasileira nas Escolas para várias unidades de ensino do município.

    A iniciativa tem como objetivo valorizar, fomentar e disseminar a cultura afro-brasileira, promover reflexões sobre a abolição da escravatura e divulgar as ações do Instituto Afropira. O Projeto inclui atividades permanentes através do GEACAP (Grupo Estilo Acrobático de Capoeira), AfroEcologia e Bloco Afropira (grupo musical percussivo) no Parque Primeiro de Maio às terças e quintas-feiras das 18 às 21h30 e no Jardim Oriente às quartas-feiras das 19 às 21h.

    A Programação comemorativa do 13 de maio teve início em 06/05 na EE Pedro de Mello em Tupi e continua com a seguinte agenda:

    - quarta, 11, EE Dr. Antonio Pinto de Almeida Ferraz – APAF, Jardim Caxambu;

    - quinta, 12, E.E. Barão Do Rio Branco, Centro;

    - sexta, 13, EE Prof. Eduir Benedicto Scarppari, Sol Nascente.

    Além de um encontro na Escola de Educação Infantil Florescer, fortalecendo o trabalho de diversidade da instituição. Nas escolas públicas serão realizadas oficinas, apresentações e rodas de conversa sobre a abolição da escravatura.

    O Projeto Cultura Afro-Brasileira nas Escolas surgiu em 2019, com subvenção do ProAc Municipal de Piracicaba, quando Elaine Teotonio e Mestre Marquinho, pelo Instituto Afropira, realizaram o trabalho junto a cinco escolas do município, por três meses, oferecendo oficinas semanais de capoeira, maculelê e musicalização através do bate-lata. A lei 10.639/03, complementada pela 11.645/08 torna obrigatório o ensino da história e cultura africana, afro-brasileira e indígena em todas as escolas públicas e particulares do ensino fundamental e médio. 

Autoria: Fonte: ECT Produções