×
06/06/2022 07h49 Há 719 dias
Ministério da Saúde prorroga campanhas contra gripe e sarampo
    Os públicos prioritários da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe e Sarampo podem procurar os postos de vacinação de todo Brasil até o dia 24 de junho. A prorrogação da campanha, divulgada na última quinta-feira (2) pelo Ministério da Saúde, tem o objetivo de aumentar as coberturas vacinais para as duas doenças.
    A partir do dia 25 de junho, estados e municípios poderão ampliar a campanha contra a gripe para toda a população a partir de 6 meses, enquanto durarem os estoques da vacina Influenza. O Ministério da Saúde já distribuiu quase 80 milhões de doses para todo país.
    Já a imunização contra o sarampo faz parte do Calendário Nacional de Vacinação e os imunizantes estão disponíveis durante todo o ano. A campanha de vacinação começou no dia 4 de abril.
    REFORÇOMais de 77 milhões de brasileiros estão nos grupos prioritários para a vacinação contra a gripe. Até agora, a cobertura vacinal chegou a 44%. O Ministério da Saúde reforça a importância da vacinação para evitar os casos graves da doença, principalmente durante os meses mais frios do ano.
    Quem pode se vacinar contra gripe? 
    • Idosos acima de 60 anos;
    • Trabalhadores da saúde;
    • Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias);
    • Gestantes e puérperas;
    • Povos indígenas;
    • Professores;
    • Pessoas com comorbidades;
    • Pessoas com deficiência permanente;
    • Forças de segurança e salvamento e Forças Armadas;
    • Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
    • Trabalhadores portuários;
    • Funcionários do sistema prisional;
    • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
    • População privada de liberdade.
    Público-alvo da campanha contra o sarampo
    • Trabalhadores da saúde;
    • Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias)
    Foto: Myke Sena/MS

Autoria: Assessoria de Comunicação Fonte: Ministério da Saúde