×
05/05/2022 18h01 Há 710 dias
Mirante: excelência expressa em números e na universalização do esgoto

    A universalização do esgoto em Piracicaba, conquistada em 2014, garante qualidade de vida e bem-estar à população, além da presença do município no topo de rankings nacionais de saneamento básico. E quando essa condição é traduzida em números, destaca-se a atuação da concessionária Mirante que, ao longo da última década, elevou os serviços de esgotamento sanitário da cidade ao patamar de excelência. 

    Para se ter uma ideia, nos últimos sete meses – período entre agosto de 2021 e fevereiro este ano – o volume total de esgoto in natura que deixou de ser despejado no meio ambiente equivale a 23.456.609 m³. “Ou seja, a Mirante tratou nesse período 23,4 bilhões de litros de esgoto”, comenta o gerente de Operações da Mirante, Rodrigo Leitão. O montante equivale a, aproximadamente, o volume de 9.360 piscinas olímpicas - cada uma com 2,5 milhões de litros de água.

    “Piracicaba, cidade que conquistou a universalização do esgotamento sanitário em 2014, é um contraponto de eficiência em relação às estatísticas nacionais de saneamento básico. Essa situação privilegiada do município foi fruto de grandes investimentos, planejamento administrativo e operacional, além da oferta contínua de serviços de qualidade na gestão do esgotamento sanitário”, analisa a diretora presidente da Mirante, Silvia Leticia Tesseroli.

    A eficiência de Piracicaba no saneamento básico contrasta com os dados quantitativos disponibilizados pelo Esgotômetro, ferramenta digital mantida pelo Instituto Trata Brasil que mapeia a carência das redes de esgoto no país.

    De acordo com o Esgotômetro, o volume de esgoto sem tratamento lançado mensalmente na natureza corresponde a 160 mil piscinas olímpicas. Até o dia 15 de março, portanto, essa descarga irregular se aproximava de 395 mil piscinas de esgoto descarregadas no meio ambiente.   

    De acordo com dados de 2019 do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), quase 100 milhões de brasileiros (ou 46% da população) ainda não têm acesso à coleta de esgoto. No mesmo ano, o Brasil registrou mais de 273 mil internações por doenças de veiculação hídrica decorrentes da falta de saneamento.

    O Esgotômetro pode ser acessado na página principal do site www.tratabrasil.org.br .


   Foto: Portal Piracicaba Hoje

Autoria: Ude Valentini Fonte: Aegea - Assessoria Piracicaba