×
20/05/2022 16h51 Há 788 dias
Monólogo comemora o Dia Mundial de Luta contra a LGBTIfobia

    Na Semana em que se comemora o Dia Mundial de Luta contra a LGBTIfobia (17 de Maio), o Coletivo Teatral da ONG Casvi apresenta na sala 2 do Teatro Municipal "Dr. Losso Netto" o monólogo teatral: Rogério, venha ver a Travesti! A apresentação será nesta sexta-feira, dia 20 de maio, às 19h. Logo após apresentação, haverá um bate papo com Symmy Larrat, atual presidenta da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays Bissexuais, Travestis, Transexuais e pessoas Intersex). 

    Os ingressos podem ser retirados no dia, na bilheteria do Teatro. A entrada é franca. A ONG Casvi pede a doação voluntária de 1 litro de leite para o Fundo Municipal de Solidariedade de Piracicaba.

    O evento é uma edição especial em alusão ao Dia Internacional de Combate a LGBTIfobia, comemorado no mundo todo desde 2005. No dia 17 de maio de 1990, a OMS retirou da CID (Classificação Internacional de Doenças), o termo "homossexualismo".  No Brasil e no estado de São Paulo, no ano de 2010, foram instituídos o Dia Nacional e o Dia Estadual de luta contra a homofobia, através de Decretos do Poder Público. Da mesma forma, no ano de 2011, em Piracicaba, através de Decreto do Legislativo Municipal, foi instituído o Dia Municipal de Combate a Homofobia.

    A realização é da ONG Casvi com apoio da Secretaria Municipal da Ação Cultural (Semac), do Fórum Paulista LGBT e da ABGLT. É obrigatória apresentação de carteira de vacinação contra a Covid-19, além de RG ou outro documento com foto. Classificação etária: 14 anos.

    A personagem Cido surgiu no espetáculo Corações da Cidade, do Grupo de Teatro Cochichonacoxia, da Unimep, em 2001. Depois de ficar cinco anos em cartaz com a peça, uma criação coletiva do Grupo com direção de Antônio Chapéu, o ator Anselmo de Figueiredo, criador de sua própria cena, continuou apresentando a cena da personagem em diversos eventos.

    Anos depois, o ator Anselmo Figueiredo resolveu trabalhar a história de vida daquela personagem, que espera há mais de 10 anos por Rogério, seu suposto meio irmão.

    A drag queen Lily Butterfly recebe o público que está em frente à casa de Cido, uma pessoa transgênero, para visitá-lo. Depois de recepcionar o público, a hostess pede que as pessoas entrem, em silêncio, no seu quarto.

Cido é morador de um bairro de periferia que vive sozinho na casa onde nasceu, porém, acredita que seus irmãos e irmãs mais novos ainda vivem com ele. Além de falar sobre a discriminação que sofreu, sua infância e sobre seu modo de vida, ele gosta de contar como é sua relação com as pessoas do bairro em que mora, sua profissão, seus desejos, sonhos, medos e angústias.

    Relata para o público, em cenas que se misturam entre realidade, lembranças do passado e delírio, a forte identificação com sua mãe, já falecida, e com Rogério, suposto meio-irmão, por quem ele espera durante toda encenação.

    Através deste monólogo, o Coletivo Teatral LGBTQIA+ da ONG Casvi convida o público a uma interessante reflexão sobre a Diversidade Sexual e suas diferentes expressões, propondo um olhar sobre outras cores do arco-íris, por meio da história de vida de pessoas que possuem uma orientação sexual e identidade de gênero diferente do padrão cis-hetero-normativo e binário de gênero, e que não fazem parte do movimento social LGBTQIA+ organizado. A peça trata, de forma não convencional, do comportamento humano e suas contradições.

    O espetáculo tem como autor Anselmo Figueiredo, direção de Carlos ABC, trilha Sonora de Carlos ABC e Anselmo Figueiredo, iluminação e sonoplastia de Carlos Coimbra, cenários, maquiagem e figurinos de Pádua Soares, Carlos ABC e Anselmo Figueiredo, contra-regra e staff de Augusto Alves, fotos e artes de Persona Comunicação, produção local do Coletivo LGBTQIA+ ONG Casvi e produção Executiva de Tássia Guarnieri.

    SERVIÇO - Monólogo Rogério, Venha ver a Travesti!, no dia 20 de maio, às 19h00 na sala 2 do Teatro Municipal Dr. Losso Netto, localizado a Rua Gomes Carneiro 1212 no Centro. Ingressos na bilheteria do teatro. ENTRADA FRANCA. Doação voluntária de 1 litro de leite para o Fundo Social de Solidariedade.

Autoria: Anselmo Figueiredo Fonte: ONG Casvi