×
29/06/2022 20h10 Há 724 dias
Região de Piracicaba reduz roubos em geral, furtos de veículos e estupros em maio

    

    A região de Piracicaba terminou o mês maio com redução nos indicadores de roubos em geral, furtos de veículos e estupros. Os roubos de cargas também caíram, enquanto os roubos a bancos e latrocínio permaneceram zerados.
    A análise dos dados criminais usa como referência o mês de maio e os cinco primeiros meses de 2019, primeiro ano pré-pandemia em que não houve restrição da circulação das pessoas. Nos últimos dois anos, São Paulo viveu um período de grande isolamento social, causado pela pandemia do coronavírus e que impactou diretamente na dinâmica criminal. Em 2020, a média de pessoas que permaneciam em suas casas, medida pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), foi de 45%. Já em 2021, o número ficou em 42%. O índice de isolamento social, amplamente divulgado nos dois anos, foi calculado pelo IPT com base em informações sobre a movimentação de celulares, fornecidas pelas prestadoras de serviços de telecomunicação.
    Os registros de estupros diminuíram 22,2%, passando de 63 para 49 ocorrências. Nos primeiros cinco meses deste ano, foi mantida a tendência de queda de 7,1% - de 308 para 286 casos.

Os furtos de veículos diminuíram 20%, de 485 para 388 casos, em maio. Nos primeiros cinco meses do ano, a queda foi de 10,1%, de 2.383 para 2.143 casos. Os dois indicadores de furtos de veículos atingiram o menor patamar da série histórica.

    Os roubos em geral também caíram nas duas comparações. Na análise mensal, o índice recuou 13,4%, de 643 para 549 casos. Na comparação dos cinco primeiros meses do ano, a queda foi de 18,5%, de 3.005 para 2.448. Os dois índices alcançaram o menor patamar da série histórica.
 
    Os furtos em geral registraram aumento de casos. Em maio deste ano, foram 2.544 ocorrências contra 2.291 em igual período de 2019.

Já roubos de carga tiveram uma diminuição de 17 para 13 casos. Na comparação dos cinco primeiros meses do ano, a redução foi de 45,6%. O número de ocorrências passou de 114 para 62, chegando ao menor patamar histórico.

    OUTROS INDICADORES - No mês passado, os homicídios dolosos registraram estabilidade estatística. Tanto em maio de 2019 como de 2022, foram registrados 16 boletins de morte intencional. Nos cinco primeiros meses de 2022, foram 90 casos.
 
    Com os resultados, a taxa de mortes intencionais dos últimos 12 meses (de junho de 2021 a maio de 2022) ficou em 6,62 por grupo de 100 mil habitantes.
 
    Em maio deste ano não houve registro ocorrências de latrocínio. Em igual mês de 2019, houve um roubo seguido de morte. Assim como o índice de roubo a banco, que permaneceu zerado.
 
    Os roubos de veículos cresceram 22,3%, em maio, subindo de 157 registros para 192.  
    PRODUTIVIDADE - O trabalho das polícias paulistas, em maio, na região de Piracicaba, resultou em 1.193 prisões e na apreensão de 68 armas de fogo ilegais. Também foram registrados 336 flagrantes por tráfico de entorpecentes.
 
    Nos primeiros cinco meses do ano, por sua vez, foram realizadas 5.347 prisões e apreendidas 278 armas de fogo ilegais. Também foram registrados 1.802 flagrantes por tráfico de entorpecentes.

    OPERAÇÃO SUFOCO - Para reduzir os indicadores criminais, especialmente neste período pós-pandemia, com aumento na circulação de pessoas nas ruas, o Governo de São Paulo deflagrou, no dia 4 de maio, a operação Sufoco. A ação tem permitido enviar tropas da cidade de São Paulo a outras regiões do Estado para reforçar o policiamento, combater o crime e aumentar a sensação de segurança.  

Autoria: Assessoria de Imprensa Fonte: Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo