×
29/04/2022 08h45 Há 721 dias
Thame teve trajetória dedicada ao bem-comum

    Será sepultado nesta sexta-feira, dia 29 de abril, às 10h, no Cemitério da Saudade, o corpo do ex-prefeito de Piracicaba e deputado federal por sete gestões, Antonio Carlos de Mendes Thame. Ele faleceu nesta quinta-feira de manhã, aos 75 anos, em decorrência de uma doença degenerativa que o acometeu há alguns anos, a AMS (Atrofia Multissistêmica). Thame deixa a esposa Nancy Ferruzzi Thame, atual secretária de Agricultura e Abastecimento de Piracicaba, a filha Sofia Ferruzzi Thame, os enteados Natália Ferruzzi Martucci e Gustavo Ferruzzi Martucci e a neta Gabriela. O velório foi realizado na Câmara de Vereadores de Piracicaba ontem, das 15h às 22h.

    Nascido em Piracicaba, em 13 de junho de 1946, Antonio Carlos de Mendes Thame é filho de José Abdalla Thame e de Carolina Mendes Thame. Formado em engenharia agronômica pela Esalq-USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), turma de 1969, descobriu na universidade a vocação que o projetou.

    A vivência estudantil, sobretudo no período em que atuou no CALQ (Centro Acadêmico Luiz de Queiroz), despertou em Mendes Thame o desejo de ajudar a construir a sociedade que almejava, de contribuir para o desenvolvimento do país.     Essa motivação norteou sua trajetória brilhante na vida pública.


    Thame foi prefeito de Piracicaba (1993-1996), secretário de Recursos Hídricos, Saneamento e Obras do Estado de São Paulo (1999-2002) e deputado federal por sete mandatos - o último concluído em janeiro de 2019. Deputado constituinte, defendeu os idosos, os recursos hídricos, a sustentabilidade. Esteve entre os 10 melhores deputados federais de 2017 do prêmio Congresso em Foco e figurou na lista dos “Cabeças do Congresso”, divulgada pelo Diap (Departamento Intersindical de Assessoramento Parlamentar), durante oito edições.

    Como deputado federal, elaborou leis que mudaram a vida das pessoas, como a que criou o MEI, o microempreendedor individual, e, até 2019, tirou mais de 7 milhões de trabalhadores da informalidade, de acordo com dados do Portal do Empreendedor. Os beneficiados pela legislação passaram a usufruir de direitos previdenciários, pagando contribuição reduzida ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e o mínimo de impostos.

    Foi um dos parlamentares com maior número de propostas legislativas na área ambiental. Defensor dos biocombustíveis, foi o primeiro deputado a apresentar projeto de lei para instituir a obrigatoriedade do biodiesel.

    Representou o Congresso Nacional nas Conferências da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre Mudanças Climáticas em Nairobi (2006), Bali (2007), Poznan (2008), Copenhague (2009), Cancun (2010), Durban (2011) e Doha (2012).

    Projetos elaborados por Thame deram embasamento à Frente Parlamentar da Economia Verde, instalada em 2019 na Câmara dos Deputados, que tem como bandeira a criação de um novo regime tributário que vincule os preços de bens e serviços a seus custos ambientais, a chamada tributação verde.

    DEPUTADO CONSTITUINTE - Thame integrou o grupo que elaborou a Constituição Federal de 1988, que resgatou direitos e definiu deveres dos entes federados e dos cidadãos. Foi o 5º parlamentar em número de emendas aprovadas. Também foi co-autor do artigo 58 das Disposições Transitórias da Constituição Federal, que reajustou os proventos de milhões de aposentados e pensionistas.

     “Tenho orgulho de ter participado da elaboração da Constituição Cidadã, uma das mais modernas do mundo. Deixamos um capítulo inteiro sobre meio ambiente e podemos dizer que hoje, décadas à frente de outros países, a nossa é a que melhor protege o ambiente”, afirmava em entrevistas.

    Detalhava que a Constituição de 1988 assegurou direitos fundamentais, como a liberdade de expressão e a livre manifestação. Foi responsável por nortear políticas públicas em áreas sociais, como Saúde, Educação e Previdência Social.     Garantiu direitos trabalhistas. Foi um marco importante para o direito do consumidor, cuja proteção passou a ser um dever do Estado. Também fortaleceu e tornou independente o Ministério Público Federal. “É um marco extraordinário na defesa dos direitos fundamentais e na estabilidade das instituições. Em qualquer situação, a Constituição aponta o caminho”, ressaltava.

    PREFEITO DE PIRACICABA - Como prefeito de Piracicaba, Thame priorizou as áreas da saúde, saneamento, social, segurança e de infraestrutura. Durante sua administração, foi iniciada a construção da primeira estação de tratamento de esgoto da cidade. Atualmente, Piracicaba é referência no país em saneamento básico.

    Em sua gestão, foram construídas as unidades de pronto-socorro da Vila Cristina, Piracicamirim, Vila Rezende e Vila Sônia. Foram implantados os programas de desafetação de áreas e urbanização de favelas. Foram criados os Clubins, que chegaram a atender mais de 5.000 crianças no período complementar ao da escola, e priorizada a iluminação nos bairros periféricos, como forma de aumentar a segurança.


    EM DEFESA DOS RECURSOS HÍDRICOS - Neste período, Thame foi o primeiro presidente do Comitê das Bacias Hidrográficas dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí. Instalado em 18 de novembro de 1993, o órgão foi pioneiro no Estado de São Paulo e referência para comitês criados posteriormente por todo o país, para garantir a recuperação e a preservação da qualidade e quantidade da água para as futuras gerações. “Tínhamos a visão de que questões ligadas a recursos hídricos deveriam ser tratadas em um projeto coletivo, e não apenas por uma cidade. Os comitês seriam eficientes por permitirem a participação de todos, com envolvimento e corresponsabilidade. Os representantes dos poderes constituídos (federal, estadual e municipal), das empresas e dos usuários dariam sua contribuição. E o tempo provou que estávamos certos”, declarou em entrevista.

    Os resultados comprovaram a expectativa inicial. Relatório de gestão das Bacias PCJ revelou que o índice de tratamento do esgoto gerado nestas bacias atingiu 83% em 2016.

Como secretário estadual de Recursos Hídricos, Thame conduziu a criação dos comitês de bacias hidrográficas no Estado e contribuiu na busca de soluções para o problema das enchentes na grande São Paulo. Coordenou as obras de aprofundamento da calha do Tietê e a construção de piscinões.

    Ao fazer um balanço da vida pública, no final do último mandato como deputado federal, Thame disse que, durante sua trajetória, procurou atender aos pleitos da população, quando atuou no Executivo, e ser o interlocutor das principais demandas, no Legislativo, ao propor projetos de lei, e se posicionar nas votações da Câmara e ao apresentar emendas parlamentares para auxiliar áreas carentes de recursos. “Desta forma, acredito que tenha dado a minha contribuição para a construção e um país mais justo”, afirmou em uma de suas últimas entrevistas.

 

Fotos: Toda Mídia Comunicação  - Laís Simão; Arquivo Pessoal

 

Autoria: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto Fonte: Toda Mídia Comunicação - Piracicaba